pt Português
en Englishes Españolit Italianofr Françaissv Svenskada Danskde Deutschpt Portuguêspl Polskiro Românăsq Shqipam አማርኛar العربيةhy Հայերենaz Azərbaycan dilieu Euskarabe Беларуская моваbn বাংলাbs Bosanskibg Българскиca Catalàceb Cebuanony Chichewazh-CN 简体中文zh-TW 繁體中文co Corsuhr Hrvatskics Čeština‎nl Nederlandseo Esperantoet Eestitl Filipinofi Suomify Fryskgl Galegoaf Afrikaanska ქართულიel Ελληνικάgu ગુજરાતીht Kreyol ayisyenha Harshen Hausahaw Ōlelo Hawaiʻiiw עִבְרִיתhi हिन्दीhmn Hmonghu Magyaris Íslenskaig Igboid Bahasa Indonesiaga Gaeligeja 日本語jw Basa Jawakn ಕನ್ನಡkk Қазақ тіліkm ភាសាខ្មែរko 한국어ku كوردی‎ky Кыргызчаlo ພາສາລາວla Latinlv Latviešu valodalt Lietuvių kalbalb Lëtzebuergeschmk Македонски јазикmg Malagasyms Bahasa Melayuml മലയാളംmt Maltesemi Te Reo Māorimr मराठीmn Монголmy ဗမာစာne नेपालीno Norsk bokmålps پښتوfa فارسیpa ਪੰਜਾਬੀru Русскийsm Samoangd Gàidhligsr Српски језикst Sesothosn Shonasd سنڌيsi සිංහලsk Slovenčinasl Slovenščinaso Afsoomaalisu Basa Sundasw Kiswahilitg Тоҷикӣta தமிழ்te తెలుగుth ไทยtr Türkçeuk Українськаur اردوuz O‘zbekchavi Tiếng Việtcy Cymraegxh isiXhosayi יידישyo Yorùbázu Zulu

Resumo de Maio…

Maio foi um mês extremamente complexo para prever… Normalmente já o é, mas desta vez foi ainda mais notório, com várias situações em que mesmo a 48h os modelos meteorológicos tiveram tremenda dificuldade

Foi um mês com enorme variabilidade…

No Continente a primeira semana foi marcada por início fresco e com alguma chuva, rapidamente no final da primeira semana no entanto surgiram dias mais quentes… O padrão atmosférico presente foi caracterizado por alta pressão na Gronelândia, que acabou por “dividir” duas depressões, que assim “cavaram” na Europa e a Noroeste dos Açores

Isso provocou um tempo fresco e instável no Continente, inicialmente, e depois os tais dias mais quentinhos entre dia 5 e 8 sensivelmente devido a uma crista anticiclónica

Nas ilhas o tempo esteve estável e ameno, com influência anticiclónica

Podem ver uma carta que exemplifica isto mesmo em baixo


Na segunda semana de Maio tivemos a continuação da alta pressão no Altântico Norte, que forçou depressões e bolsas de ar frio a descerem em direção à Península Ibérica… Por essa razão tivemos tempo instável e frio para a época

Nos Açores a meio desta semana houve alguma instabilidade, mas no geral o tempo esteve estável… Já na Madeira tivemos geralmente tempo seco

Em termos de temperatura média, e precipitação, para os primeiros 15 dias do mês temos o seguinte

TEMPERATURA: 1\2 graus abaixo da média, no geral no Continente

PRECIPITAÇÃO: Normal no litoral Norte e Centro, e ligeiramente abaixo do normal no Interior e a sul do Vale do Tejo

Podemos ver essas cartas de anomalia pelo Tokyo Climate Center em baixo

Regional map


Regional map


A terceira semana de Maio foi uma semana com divisão entre Norte e Sul…

Tivemos muitas nuvens e alguma chuva fraca a Norte e partes do Centro, enquanto a Sul o sol ia aparecendo, assim como o calor. Tivemos já dias com temperaturas acima de 30 graus no Sul, enquanto a Norte reinavam os 20’s (baixos)

O padrão atmosférico foi marcado por um anticiclone “reto” e ainda relativamente baixo em latitude, que permitiu o fluxo Sudoeste húmido…

Nota para um dia mais quente, dia 19, mas rapidamente com o anticiclone muito a Oeste a temperatura voltou a descer

Nota para a chuva que foi caindo também nos Açores, com a Madeira a ter tempo geralmente mais seco

Já na última semana do mês, já depois da passagem de uma frente no primeiro dia da semana, tivemos a chegada de algum calor, ao Interior, com o litoral a continuar com tempo fresco

Fizeram-se sentir temperaturas a rondar 35 graus em alguns locais do Interior, e a estabilidade foi mais dominante… Ainda assim nuvens presentes no litoral constantemente, e as trovoadas do último dia no Interior foram destaques…

Alguns aguaceiros nas ilhas, com tempo mais fresco que o habitual nesta semana…

De forma geral a segunda quinzena foi marcada por temperaturas perto do normal, sendo ligeiramente abaixo no litoral Norte e ligeiramente acima a Sul, e também por precipitação perto do normal no litoral Norte e Centro, e abaixo do normal nas restantes regiões

Essas cartas de anomalia podem ser vistas abaixo, novamente pelo Tokyo Climate Center

Regional map


Regional map


De uma forma geral o mês foi normal, tanto em temperatura como precipitação, com ligeiros desvios aqui e acolá… Pode também destacar-se que em termos de vento também foi normal, com variabilidade, algumas depressões a causarem vento intenso, perfeitamente normal, mas a falta de um anticiclone bem instalado também fez com que a nortada ainda não se fizesse sentir tanto

A lestada também não esteve muito presente. Em termos de horas de sol, e aqui sem dados concretos, apenas alguns registos, terá sido um mês com um pouco menos de sol que o normal, especialmente a Norte e no litoral

Na Europa o mês foi geralmente fresco, enquanto mais a Norte tivemos temperaturas acima da média (No Ártico), o que contribuiu para degelo, que mantém um ritmo elevado a caminho do recorde (Desde que há registos…)

Podem ver a carta de anomalia de temperatura em baixo


SECA

O nível de água no solo desceu em Maio, como é normal, estando em valores compreendidos entre 40 a 80% a Norte e 20 a 40% a Sul, isto no geral

É relativamente normal para a época

Em relação ao índice PDSI, é provável que se mantenha seca fraca\moderada em alguns locais do Centro, Sul, e Interior Norte


Em resumo… Um mês normal em precipitação e temperatura, que ameaçou muito calor no fim, mas que não cumpriu pois uma depressão impediu esse calor, tendo permitido algumas trovoadas

Junho promete mais calor… Se tiverem interesse podem ler a previsão AQUI

Deixe uma resposta