TROVOADAS INTENSAS, RAJADAS, GRANIZO, E MUITO CALOR COM RISCO DE INCÊNDIO…

Este dia 15 de Junho, Quarta-feira, está a ser EXTREMAMENTE difícil de prever… Os modelos durante 1 semana tiveram extrema dificuldade em acertar o posicionamento de uma depressão, e mesmo a 24h as discrepâncias são grandes agora na dinâmica da mesma

Assim, é difícil de fazer uma previsão mais correta, mas com base em várias horas de análise e dezenas de cartas tento aqui nesta previsão trazer a melhor previsão possível

Assim fica já o mapa de previsão de RISCO meteorológico, seguida pela análise e mais detalhe


ANÁLISE DETALHADA

Neste dia 15, logo pela madrugada, a aproximação de uma depressão começa a mudar a massa de ar presente atualmente, lentamente…

Com pouca expressão à superfície esta bolsa de ar frio criará um choque de massas de ar suficiente para gerar algumas centenas\milhares de J\Kg de CAPE, e induzirá um fluxo Sueste\Noroeste bastante intenso

O lift necessário para a geração de trovoadas estará lá, com muito calor presente

Um dos principais riscos associados a esta situação será a probabilidade de propagação rápida de incêndios florestais

Prevê-se que o calor persista em todo o Interior, com valores de 35-40º, localmente mais, sendo que em alguns locais deverá ocorrer trovoada, localmente seca, uma vez que a humidade relativamente baixa e a temperatura muito elevada pode mesmo conseguir impedir a precipitação de atingir o solo – além de que a cadência de raios será sempre superior à precipitação, pelo que em muitos locais pode haver trovoada sem que chegue a haver precipitação

O vento, a partir da tarde, tende a ter rajadas, que podem ser algo erráticas, mas predominando de Sul ou Sueste, entre 30 a 50km\h, sendo que nas zonas afetadas por trovoadas podem ser superiores, não se descartando fenómenos extremos de vento

As trovoadas trarão também aguaceiros, e granizo, que podem ser fortes. O granizo pode ser grande (saraiva) com dimensões superiores a 3\4cm, em especial nos pontos montanhosos a Norte do Tejo, especialmente na Serra da Estrela, e outros pontos de montanha mais a Norte…

A evolução previsível, para a tarde, das trovoadas, é de Sueste para Noroeste, a partir do Interior… há a dúvida onde se iniciará a convecção, aliás para ser honesto há a dúvida até se chegará a iniciar-se significativamente, uma vez que haverá a presença de poeiras e a massa de ar nas camadas até aos 3000m não é muito húmida, mas pelas simulações claramente há potencial para tempo severo a começar pelo distrito de Castelo Branco, evoluindo para a Guarda, Viseu, Vila Real, Porto, Braga e Viana do Castelo, sendo que Bragança e o interior dos distritos de Aveiro e Coimbra terão igualmente alguma chance de trovoadas localizadas fortes, que, de resto, se prevê que possam ocorrer já pela madrugada\manhã segundo alguns modelos

Fica a evolução previsível em satélite, pelo modelo AROME (Nota que o Sudoeste do país não é visível nesta simulação pois o modelo não abrange, completamente alheio à Luso Meteo)


E NO LITORAL?

Incerteza, devido a vários fatores…

A humidade a 700hPA parece algo elevada, no entanto a instabilidade não parece tão significativa… parece muito possível no entanto que entrando pelo litoral Oeste (talvez até Lisboa) e ao longo da faixa costeira Ocidental também possam ocorrer alguns aguaceiros e trovoada, e para a noite, no litoral Norte, estas trovoadas cheguem também, especialmente no Minho

No entanto a incerteza associada à previsão é elevada


RISCO DE VENTO EXTREMO

O risco de vento extremo é real, com origem em nuvens de topo muito elevado, com possibilidade de algum downburst nas zonas onde as trovoadas mais intensas ocorrerem

Nessas zonas rajadas de 100-150km\h localizadas não são impossíveis, sendo mais prováveis no Interior Norte…

O risco de tornados é baixo, pois se há low-level shear e instabilidade, faltam outros fatores que permitem a formação deste fenómeno mais extremo – mas dada a incerteza não devemos descartar a hipótese

Vento máximo previsto pelo modelo AROME na carta abaixo


FIM DA ONDA DE CALOR? MAIS OU MENOS…

Se está no litoral, sim, é o fim da onda de calor (não falo das zonas próximas do mar onde nem chegou, mas sim localidades a 20\30km do mar

No entanto em Trás-os-Montes, na Beira Interior, e no Alentejo o calor continuará intenso, assim como no Vale do Tejo, até Sexta-feira, com um fim-de-semana em princípio mais fresco…

Para Sexta, previsão de máximas pelo modelo ARPEGE


Se considera as previsões\informações da Luso Meteo importantes, e lhe são úteis, e gostaria de ajudar com um donativo para a manutenção deste projeto pode fazê-lo através de

MBWay: 918260961

IBAN: PT50 0007 0000 0029 3216 7422 3

Muito obrigado!

Deixe uma resposta